A música brasileira é conhecida em todo o mundo. Aqui vai uma pequena lista de filmes feitos fora do Brasil onde há pelo menos uma música brasileira.

Brazil (1985)

     E aqui temos “Aquarela do Brasil”. Em nova roupagem e extremamente bem aproveitada dentro do filme que é a obra-prima de Terry Gilliam. A música já aparece no começo do filme, tanto na realidade burocrática quanto no sonho de Sam Lowry, o protagonista.

     O filme é “1984” reinterpretado por Gilliam, onde, apesar de não haver mais espaço para liberdade no dia a dia, ainda há uma liberdade imensa nos sonhos e na imaginação das pessoas. Pelo menos na imaginação de uma delas…

Estrada Perdida (1997)

     “Insensatez” de Tom Jobim toca no momento em que Pete Dayton está se recuperando em seu quintal (de uma situação que não vou contar aqui dada a complicação que é explicar algo inexplicável), estirado em uma cadeira de armar.

     Ele olha para o o outro lado do muro do quintal e vê uma piscininha de criança com algo boiando em cima da água, um barco a vela. É um momento de calmaria no meio da tempestade que é “Estrada Perdida”.

     Mas, mesmo aqui, a música de Jobim torna-se estranha, ameaçadora, dando a entender que alguma coisa de muito ruim está para acontecer. Não agora, mas depois, isso se confirma. Várias vezes.

V de Vingança (2005)

     V está cozinhando enquanto “Garota de Ipanema” toca ao fundo. Evey levanta da cama e o encontra todo tranquilão, entretido em fazer o café da manhã, sem se dar conta que está sem as luvas e que suas mãos queimadas são uma informação nova para a personagem de Natalie Portman.

     Geralmente, essas músicas da bossa nova brasileira são colocadas nos filmes ou como música “muzak” ou para criar um contraponto com alguma situação que represente o oposto da tranquilidade que elas encarnam. Nesse caso não é diferente.

Court (2014)

     Até onde a música brasileira chegou! Eis um filme indiano feito em 2014 que debutou no festival de Veneza, ganhando dois prêmios: o Prêmio Orizzonti de Melhor Filme e o Leão do Futuro por melhor filme de estreia. Em minha opinião os personagens são caricatos (no modo como foram escritos e não como são interpretados pelos atores, que fique bem claro), mas a mise-en-scène é muito boa.

     O Brasil aparece nesse filme quando o advogado de defesa do sujeito aí na foto vai em um barzinho e a cantora diz que interpretará uma música brasileira. E então “Carinhoso”, de Pixinguinha, é cantada com sotaque português.

Mais música brasileira em filmes estrangeiros? Escreva nos comentários!

Anúncios